Follow by Email

domingo, 13 de julho de 2014

Caminhos

“Não podemos trilhar o caminho por outrem, mas podemos gerar o testemunho de um caminhar nosso, para que possa inspirar e abrir espaço na mente adormecida desta possibilidade, abrindo-a ao livre arbítrio. Os caminhos mais difíceis de se seguir são os caminhos que ainda não foram percorridos. Os caminhos já percorridos trazem a possibilidade, mas não a originalidade. Abrem caminhos até que o Ser aprenda a caminhar, desenvolva suas forças, sua coragem e ousadia. Seguir pelo caminho original, proveniente do próprio Ser, o que nossa essência deseja percorrer, em sua Unicidade, é como estar à beira de um precipício, no topo da montanha. Nada a frente, só o abismo. Nada atrás, nada a direita e nem a esquerda...não há mais dentro nem fora, pois o limite precisa de percepção...apenas o espaço vazio é possível para o caminhar. Só nos resta neste momento, saltar no abismo do Ser. Sem referências aonde se apegar, nada existiu e nada existirá. Sem percepção de tempo-espaço a mente logica enlouquece...sem o sentir, as sensações geradas pelo físico somem... Não há mais magoas, todas feridas do passado se perderam no domínio do tempo... Não há mais desejos, pois o ter, deixa de existir quando o espaço evapora... O transitório não existe a beira do abismo do Ser... Sem referências, não há caminho de onde viemos, nem para seguirmos... Não há apegos, porque não há o que perder...não há medos, porque o Ser não se fere... O Ser só pode ser o que é, o que sempre foi, e o que sempre será... nada nascerá dele, que já não exista nele... Não se expande, nem se contrai, não se desequilibra, nem se equilibra, pois apenas é, sem movimento, já que o mover-se exige existência de tempo-espaço-matéria. Ao Ser apenas resta se tornar autoconsciente, tornar o que existe em si como latência, em potenciais... Ativar habilidades, desenvolver capacidades, direcionar o foco da consciência onipresente, a onisciência...´ É a consciência experienciando a si mesma...como uma criança aprende a dominar o uso de seus membros... Assim como ninguém pode desenvolver a musculatura de um bebe para que ele se torne capaz de caminhar, Ninguém pode caminhar por outrem, nem lhe abrir caminhos, se este já não existir em si... Pode-se dar exemplos, mostrar possibilidades...ser testemunho, enquanto personas manifestas, no plano visível e perceptível pela criatura.... Mas o caminhar, quando nasce do Ser é único, original, não segue, não deseja ser seguido... Pois as experiências se tomada de consciência de cada Espirito são únicos e exclusivos, transcendem a materialidade... Mas uma consciência manifesta pode tocar outra consciência, pois no mais profundo são consciências individualizadas do mesmo Ser. Mas até o toque depende da permissão do Ser. Caminhamos juntos, na troca de potenciais, de consciências, a mais desperta gera reverberação na menos desperta. Mas só pode haver a ressonância no que já existe no Ser.... No mundo dual, pode-se receber o toque da polaridade positiva ou negativa, apenas se estivermos polarizados. Se polarizados na negatividade, seremos tocados pelo que é negativo, pela escuridão, pela ignorância, por forças primitivas e não adestradas, pela lei da afinidade... No arbítrio, podemos escolher ativar em nós o positivo, e buscarmos pessoas que despertem em nós nossa luz.... Luz, pela física é a energia em movimento, na velocidade que lhe é própria... Mas para a consciência, é lucidez, a percepção clara, a clareza sobre fatos, processos, causas e efeitos... Para tal, o Ser, gera de si um veículo lentificador , que vive sob leis do tempo-espaço-matéria, chamada corpos... Onde por ora estamos com a consciência aprisionada...uma semente focal do Ser, assistindo a si mesmo, em uma velocidade menor Vivenciando a ação, seus efeitos, compreendendo as leis que o movem... É Deus se conhecendo...É Deus se manifestando...Deus ativando através da irradiação a Consciência em cada partícula... Deus que é onda portadora...ou se flui surfando na onda, ou se resiste gastando energia... O Ser flui....a persona resiste...eis a dualidade ativada....buscando compreender e transcender. A menor partícula de Deus, o elétron, que está em todo lugar ao mesmo tempo, é como um fractal... Tem o todo em Si, esteve e está em todos pontos , nas infinitas possiblidades do espaço tempo... Apenas o veículo de manifestação, por estar lentificado, não consegue mudar seu ponto focal... A persona está mergulhada e submetida ao que percebe como realidade, pois não concebe outra alternativa... O Ser , porém, pode mover sua consciência de ponto a ponto, como o fazemos quando pensamos na mão e depois em um pé, e os movemos... Pode mover todo o conjunto, como movemos nosso corpo... pode mudar de espaço existencial, como fazemos ao caminhar de um local ao outro... A persona tem campos existenciais onde vivenciar, limitados, porém além do físico pode mudar seus estados conscienciais, emocionais, mentais... Basta exercitar sua Vontade e ter atitude, entrar em atividade, na disciplina que vence os condicionamentos... Transferir a percepção da vida, do espaço que se restringe a identidade atual que ocupamos, onde só fluímos na horizontal: do passado para o futuro, de volta ao passado, em um ciclo repetitivo, limitado, de padrões se perpetuando... magoas gerando defesas...medos aprendidos ...verdades relativas incorporadas e replicadas, absorvidas do meio ambiente ou externo, ou interno... Onde a persona perde a conexão com o Ser, confundida com suas in-corporações.... Fluir no Ser, exige a des-in-corporação – remover do veículo manifestado, tudo que não lhe é próprio, que não se origina do Ser... Romper com a mistura com o ambiente, seja externo, ou interno – deixar de estar misturado, é se purificar... Nós nos misturamos, com pensamentos, com emoções, com energéticas, tanto que não mais sabemos quem somos... O que pensamos sobre nós, é apenas uma ideia, oriunda de nosso reflexo refletido de volta pelo mundo externo- o que os outros pensam sobre nós, que se impregnaram em nossa persona... O que sentimos Ser, é reflexo das reações de nossa bioenergética, reverberando as ações do mundo externo... Geramos para nós um ego fictício, idealizado, fruto de visão distorcida que corrói e degenera, o que não recebe o fluxo do Ser. Mundo Externo, que tem leis em si, geradas, com a única função de gerar um campo existencial de desenvolvimento do ser, cujos limites servem apenas para realizemos nossa “musculação” que gera as capacidades que ancoraram a nova consciência... A persona, apenas uma referência, onde o Ego Espiritual aprende a se fortalecer, para gerar a Consciência Divina Individualizada, Onde o Amor inteligente encontra os recursos para se manifestar, através da inteligência amorosa do Criador... O que chamamos de doença, de sofrimento é apenas a resistência que exercemos contra a onda portadora... É o medo da persona de desintegrar-se...o medo de se pular no abismo do Ser.... Onde pensar, não significa mais existir...sentir não significa mais estar vivo... Existir transcende, no Ser, o pensar e o sentir sobre o que é existir.... Só é possível a um Ego muito fortalecido, autocentrado, que para poder pular no “vazio” da plenitude, na integridade da consciência ampla do Ser, não pode ter percorrido atalhos, pois lhe faltaria os potenciais que seriam desenvolvidos pelos obstáculos, e ao saltar, se fragmentaria, ou cindiria, perdendo a experiência. Se o Ser, já é tudo que pode Ser, apenas aprendendo a se manifestar como co-criador, a ser Sol, a gerar galáxias, não há pressa, não há porque ter ansiedade... Coletar todas as experiências no percorrer o caminho, é de maior importância, é se tornar lucido de cada passo dado, consciente de cada plantio, e a colheita decorrente... É aprender a plantar cada vez melhor, a escolher as melhores sementes, a cultivar o solo, onde serão depositadas, o como proteger e dar condições para que a semente brote... E ao brotar se tornar forte para enfrentar o caos do mundo externo, a secura, ou pântano do mundo interno, a ignorância do melhor caminho de como evoluir... Apenas para depois de se tornar arvore forte, tendo enfrentados ciclos naturais, aprender a florescer e frutificar... E como a arvore, poder se multiplicar através dos frutos, sem se preocupar se o fruto, onde colocamos nossa melhor semente, terá que destino.... Para a arvore, basta que apenas uma semente brote, terá garantido e preservado sua espécie... A arvore confia no Universo...a persona precisa aprender da mesma forma, a confiar no Ser que é sua fonte.... E no momento que o Ser pedir que desperte, aceitar a clareza e lucidez decorrentes sem duvidar.... Confiar não é crer em algo, é um espaço existencial que se penetra, e se permanece quando estamos Unos com o Ser... Neste espaço, não há mais dúvidas, não existe mais ilusões, não é mais possível se machucar, portanto as defesas da persona descansam neste espaço... Pois este espaço consciência, onde o Ser nos convida a estar após a persona a ficar “nu” abandonar todas suas referências, desapegar e ter pulado no abismo... E surpreendam-se- neste espaço não existe a morte do veículo manifesto, pois é através dele que o Ser se manifesta, e aprende a dominar seus processos... Percebe através da lentificação, onde comete enganos quanto a atuação das leis divinas e de Gaia, pois pode acompanhar cada segundo o desenvolver do ato, e suas consequências, e pode modifica-lo ainda a tempo, quando a consequência não é a desejada... Eis o Grande Laboratório onde a Criação realiza sua Obra... o trabalho sagrado, do Ser na sua manifestação...mas isto exige estar sempre lucido sobre si mesmo, se questionando do porquê das ações, e que leis estamos ativando, e quais probabilidades restringimos em nossa experiência atual... Ao escolher onde se manifestar, visando a colheita de dados desejados, foi escolhido um corpo, com uma carga genética ( DNA ativo) e familiar especifica, um contexto sócio-cultural-religioso( DNA sutil)... São os recursos e ao mesmo tempo os limites da atual experiência- o campo existencial e consciência primeiro a que somos submetidos...o que iremos in-corporar durante nosso crescimento, e o que faremos com estas Heranças...A atração do corpo e da experiência obedece ao princípio de ressonância vibratória O Ser Humano é concebido na casa das heranças, a ancestralidade( sua- caixona e genética) pois a elas deverá transmutar e transcender... cabe ao veículo, a persona, cuidar de seu campo consciencial, introduzindo novos recursos, removendo limites- arbitrando sobre si mesmo, discernindo nas infinitas possibilidades disponíveis... Por toda esta bagagem, percebe-se porque ninguém pode caminhar pelo outro, e porque o caminho é individual...porque o despertar não pode ser provocado antes do momento correto... Há o momento de termos a referência do mestre externo, que nos indica que o caminho é possível, e para que a persona não enlouqueça, não se fragmente, não cinda , antes de estar pronta para se entregar ao próprio Ser, seu verdadeiro mestre... E quem recebeu a benção , dadiva de seu próprio Ser, encontrar no seu caminho um estimulador de seu despertar consciencial, deve ser grato....mas não é uma gratidão que gera aprisionamento, servidão, pelo contrário, liberta, nutre e se multiplica... O Criador se multiplica através da Graça, no fluxo da Vida, de Ágape... Pois receber a Graça, é algo para se cultivar para sempre, é para se tornar testemunha, e assim como recebeu em si, está semente do Amor inteligente divino, se torna canal da Graça Divina, da Vontade do Criador... Siga seu caminho, some-o a outros que tem a mesma busca, alimentem-se, apoiem-se mutualmente, pois no mais profundo é a você mesmo que o estará fazendo... o outro é apenas, uma outra manifestação da mesma centelha, buscando um vivencia um pouco diferente da sua...e se está manifesto em sua vida, é porque o relacionamento entre ambos é importante... aprenda a trabalhar em equipe com suas demais partes manifestadas, sejam empáticos com suas dificuldades, tolerantes...pois o que manifestam fora de si, já é dentro de vocês.... Verifique o que est negativado, resistindo a manifestação do Ser, onde os átomos não estão impregnados de vida, e se alinhe...se centre no Ser....´e convide a vida para se manifestar na sua plenitude. Se positivado, no fluxo, nutra e replique...nutra cada átomo de qualidades, de alma que você já conseguiu despertar em ti... Nutra a beleza, o estar se sentindo bem, pense o melhor sobre si mesmo, mas não caia na armadilha da soberba, a pretensão de reinar sobre o outro.... Pois se o Ser já é tudo que é possível ser, ele apenas se manifesta, ele não precisa se firmar no mundo, nem externo, nem interno, não domina, não submete, Não conquista, pois como herdeiro da Vontade divina, tudo já lhe pertence, nada existe fora de si mesmo... O Ser, a alma, gosta de companhia, gosta de trocar experiências, é afetivo, sem se afetar, pois não mais tem medo de se misturar, nem de se perder de si mesmo... O caminho inicial para tudo isto, ´´e a busca da autoconsciência sincera... aceite quem você realmente é, o que esconde de si mesmo, pois o que te causa vergonha são apenas oportunidades de melhoria se apresentado... Tudo, absolutamente tudo que te acontece é com a permissão do teu Ser, e ele que atrai e afasta experiências do veículo manifesto... Portanto tudo tem uma função nobre, mesmo que no atual estado consciência não compreendamos... então não mais se magoe, não mais se fira, nem permita que alguém te fira, pois sempre será através do teu poder ( ou negação do mesmo) que você será afetado... Domine seu poder de impressão, não mais in-corpore ( valide em seus corpos) , sem antes fazer uso da observação desidentificada, de discernir e arbitrar.... Não mais replique aquilo que não mais deseje, e aprenda a replicar ao Seu Ser Maior, permita que ela se manifeste em ti, e atue através da tua persona... Some-se a tua Verdadeira Essência, não mais a subtraia, não mais a fragmente, não a nege...pois ao nega-la, a negar sua maestria, estarás negando a própria vida... Siga firme e forte teu caminho...saiba que ele é de tua responsabilidade, e tenha certeza que terás êxito, pois no Ser, a conquista já é!!!! Seja o que você nasceu para ser...viva como o Ser se manifestando somado contigo....”

Nenhum comentário:

Postar um comentário